quarta-feira, abril 11, 2007

Levada

Acontecemos.
Ao acaso, além do aqui. Ali avistei a ameaça.
Arteira, ávida, atroz. Viva, veloz.
Me atrapalho, nos ato, te cato.
Cantei.
E nessa catástrofe, acho. Não sei.
Abri asas e alcei alma.
Calma.
Aquém do agora, amanhece.
Eu não acordo. Tu nem tinhas adormecido.
Angústia, (m)ar meu abalado. No embalo, balanço, ancoro sem margem.
Imagens no alto, é sonho?
Cego.
Desperto. Chega! De perto. De canto.
Tropeço.
Num soluço incerto, engulo alguém.

3 comentários:

cintilante disse...

carolinizando as palavras.

patoque disse...

Ñ disfarçando, mas já disfarçado comento:

Fica nos vinte-e-poucos... e pode ser sem maquiagem mesmo.
:)

alice disse...

Adorei.

Momento de inspiração... e pra mim ela é necessária! Contamina-me um pouco mais!

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin